Notícias

Buscar

FAROFA ARTESANAL EM 06 SABORES SERÁ LANÇADA EM SÃO LUIS.


PRODUTO GENUINAMENTE MARANHENSE FOI REGISTRADO COMO "FAROFERREIRA" E É UMA IDEIA DOS EMPRESÁRIOS, ARISTÍDES SOBRINHO E KAMILA FERREIRA.


São Luís - Produto exclusivo e produzido em São Luís (MA), uma farofa artesanal diferenciada, criada pelos empreendedores Aristides Ferreira Sobrinho e Kamila Ferreira, promete aguçar o paladar dos maranhenses. A novidade será apresentada oficialmente nesta terça-feira, durante evento especial para convidados no Azeite e Sal, na Península da Ponta d’Areia.


Registrada como “Faroferreira”, em alusão ao sobrenome de seus criadores, a farofa não possui corantes, aromatizantes ou conservantes. É apresentada em seis deliciosos sabores: bacon, picante, multigrãos, castanha do Brasil, gengibre e carne seca.


A “Faroferreira” é feita com produtos regionais que valorizam o produtor rural. É balanceada com ingredientes da mais alta qualidade e todas as suas versões passaram por testes de qualidade para atender clientes exigentes que buscam uma receita saudável.


Segundo o empresário Aristides Ferreira Sobrinho, mestre em Engenharia de Pesca, 41 anos, a ideia surgiu há dois anos, em plena pandemia do novo Coronavírus. Ele e a esposa buscavam algo diferenciado e que pudesse surpreender pela qualidade. “Foi quando optamos pela farofa artesanal, mas não uma qualquer. Nós pesquisamos bastante e criamos receitas diferenciadas com fórmulas que foram ficando cada vez melhores”, conta.


Fórmula

A empresária e administradora Kamila Ferreira revela que, no início, eram produzidas apenas as versões de soja, bacon e jambu. “Nós iniciamos fabricando 120 unidades de três sabores distintos em Macapá (AP), durante a Semana Santa. Foi um sucesso e não paramos mais. Os produtos passaram por quatro ou cinco versões diferentes até a final. Começamos a desenvolver a fórmula em casa e, depois, levamos para o laboratório. Nossa prioridade sempre foi oferecer um produto saudável, pois crescemos em uma família de empreendedores, razão pela qual sempre tivemos a preocupação com a qualidade do que oferecíamos”, diz.


Conforme os empresários, trata-se de um produto balanceado que passou por testes de acidez e pode ser consumido em até seis meses (prazo de validade). As embalagens contendo cada um dos sabores contêm zipper locker. “Pode ser consumido, inclusive, por quem não ingere glúten. Nossa meta é comercializar 250 unidades por mês em São Luís”.